Existem métodos simples e profissionais de voce conseguir recuperar os seus dados, e do simples ao complicado é na JNTelecom. Confira as informações abaixo:

Placa partida ao meio e o chip de memória intacto, pronto para extrair os dados.

Vamos dizer que o dispositivo está completamente morto, não apenas morto, mas bem morto mesmo. Você pode imaginar que tudo na memória interna morreu com ele, mas isso nem sempre é o caso! Mesmo que a placa lógica do seu dispositivo fosse cortada pela metade ( Como essa da foto ao lado ), corroída com água salgada ( Como mostra essa segunda imagem ) ou amaldiçoada por um ritual de morte ( Essa foto a gente não conseguiu ) rsrsr, é provável que a memória incorporada ainda esteja intacta.

 

 

Placa totalmente oxidada, pronta para a remoção do chip de memória e em seguida recuperar os dados.

Então, não perca a esperança ainda.Há um processo pelo qual podemos reviver seus dados, não precisaremos fazer nenhuma mágica,  apenas analisar o seu dispositivo e efetuar todos os procedimentos necessários.


O processo envolve a extração física do (s) chip (s) de memória incorporado da placa e o uso de equipamentos especiais para ler e recuperar os dados.

 

Remoção do chip de memória com uma estação irda.

Primeiro, o chip deve ser liberado da placa lógica. O chip é selado hermeticamente para a placa com um epoxy resistente chamado underfill. Umas partículas devem ser quebradas e o chip é  dissolvido com dimetilformamida em ebulição antes que o chip possa ser dessoldado.

O EMMC (cartão multimídia incorporado) é um chip de tipo de grade de bola (BGA), o que significa que existem centenas de trilhas na parte inferior que se conectam à placa lógica com pequenas bolas de solda. Remover o chip requer máquinas especiais e controle de temperatura preciso. Toda a placa é pré-aquecida e a solda é fundida com uma estação a laser.

Uma vez completamente removido, devemos determinar todas as informações, e quais tensões são necessárias para que o chip funcione. Os EMMC exigem duas tensões precisas diferentes para operar.

 

Chip pronto para a extração de dados.
 Usamos um microscópio, uma ponta de solda muito afiada e uma mão firme para conectar os fios de cobre de 60 micrómetros (40 microns mais finos do que os cabelos humanos) às trilhas necessárias e, em seguida, a um aparelho profissional capaz de interagir com o chip.

No CSI: Miami, os dados de um dispositivo são adquiridos em uma cena de 10 segundos com seus raios laser, robótica de precisão e leds intermitentes. Momentos depois, os dados são revelados e em tela enorme, descodificados e organizados com todas as fotos e mensagens excluídas do suspeito em sua qualidade original.

Infelizmente, isso não é realidade. No entanto, ao menos os leds piscando, estamos chegando lá. Fazemos avanços constantes em nosso software, equipamento e técnicas de descodificação. No entanto, em muitos casos, o acesso profundo e a recuperação dos dados da memória física resultam em uma pilha de dados hexadecimais que temos que trabalhar manualmente e decodificar.

Por esta razão, o processo não é muito rápido e nem muito fácil. Mas como todos os nossos serviços, podemos fazer o máximo para solucionar o seu problema.